INOVAÇÃO: A FORÇA COMPETITIVA NO MERCADO DE TRABALHO


É muito comum nos sentirmos estagnados quando trabalhamos muito tempo numa organização, com a sensação de ter a mente limitada e aprendendo menos do que entendemos como necessário.

Por consequência, o profissional perde visão de mercado, até mesmo se sentindo incapaz de ir para um novo desafio na carreira, permanecendo em zona de conforto que o deixa preso sem perspectiva. A pior coisa que pode acontecer a um profissional é se "atolar" no comodismo, pois o impede de ter ideias e insights que travam as possibilidades de novos caminhos que permitem a libertação profissional.

No entanto, através de um processo bem estruturado de coaching, o impacto avassalador na mente do profissional, o tira do estado de comodismo e desperta a capacidade criativa, tornando-o uma peça inovadora dentro da empresa, abrindo portas e janelas para oportunidades em sua carreira.

Assim, uma organização inova se tiver pessoas inovadoras. As pessoas criam, repensam seus produtos, processos e negócios e, com as ferramentas necessárias, conhecimento técnico, experiência, capacidade de inferência, avaliação de cenários, interação e integração com outras pessoas e outros departamentos, alteram o estado atual da organização.

Se uma empresa quer inovar deve definir funções às pessoas da corporação e deixá-las interagir para criar os próprios processos. As funções são as seguintes:

1. Ativadores: Pessoas responsáveis por iniciar o processo de inovação, sem se preocupar com estágios ou fases

2. Buscadores: São os especialistas em busca de informações. Não têm a missão de produzir nada novo, mas de fornecer informações para o grupo

3.Criadores: Responsáveis por produzir ideias para o restante do grupo (conceber novos conceitos e possibilidades e procurar novas soluções em qualquer ponto do processo)

4. Desenvolvedores: Aqueles que vão transformar as ideias em produtos e serviços

5. Executores: Pessoas que devem cuidar de todos os trâmites para a implementação e execução

6. Facilitadores: São os que aprovam os novos itens de despesas e o investimento necessário à medida que o processo de inovação acontece.

Já sabe qual papel você quer fazer nesse processo? Saia da caixinha!

Parte do texto inspirada do site Administradores.